Home > Dicas > Você sabia? Consultora finaneira ensina como lidar com dívidas do cartão!

Você sabia? Consultora finaneira ensina como lidar com dívidas do cartão!

Em tempos de crise na economia, é comum que as pessoas acabem se endividando mais. Nesse aspecto, o cartão de crédito é o campeão na geração de dívidas dos brasileiros. A boa notícia? Você pode evitar o endividamento seguindo algumas dicas simples, mas que no longo prazo vão te ajudar a não perder o seu dinheiro.

De acordo com um estudo feito em 2018 pela CNC — Confederação Nacional do Comércio —, mais de 70% das famílias endividadas no Brasil têm pendências com o cartão de crédito. Isso ocorre devido às altas taxas de juros e às compras sem organização e planejamento.

Nesse cenário, o cartão que foi feito para ser o melhor amigo do consumidor e aumentar seu poder de compra acaba virando um inimigo quando usado sem responsabilidade. Segundo uma entrevista dada ao Jornal DCI pela especialista em consultoria financeira Lavínia Martins, quando o cliente é responsável com o cartão de crédito ele já evita as dívidas naturalmente.

Qual o perigo de se endividar com seu cartão de crédito?

As taxas de juros vêm em primeiro lugar quando falamos em dívidas. A consultora afirma que, além dos juros serem a maior taxa cobrada no Brasil, o limite usual do cartão é de 2 a 3 vezes maior que o salário do usuário. Dessa forma, é crucial que o cliente não veja o cartão como um adicional ao seu salário, mas sim como um método para gastar uma parte pequena do seu ganho mensal. Afinal, o crédito só é crédito para quem oferece o dinheiro, já para quem utiliza, o crédito é uma dívida.

A consultora vai além e afirma que o maior perigo do cartão é fazer com que os usuários se esqueçam das parcelas que ainda precisam pagar e acabem fazendo outras contas, um erro que pode custar muito em poucos meses. Quanto mais parcelas, mais fácil de se esquecer das dívidas já contraídas, e elas vão se acumulando, especialmente quando o indivíduo também faz outras dívidas, como financiamentos de imóveis e veículos.

O que fazer para se livrar das dívidas de uma vez por todas?

A especialista afirma: para conseguir quitar suas dívidas, o primeiro passo é não fazer novas compras! Se você está endividado, e continua comprando, nunca vai conseguir quitar todo o valor. Portanto, tire o cartão da carteira e não o use mais! Ter o cartão em mãos nos incita a fazer gastos extras, logo, guarde-o bem e esqueça dele.

O segundo passo é gerenciar as suas dívidas. A consultora fala aqui em trocar suas dívidas mais altas por dívidas mais baratas: uma forma de diminuir o custo da dívida integral é pegar um empréstimo no valor específico da dívida e pagá-la. Assim, você continuará endividado, mas pagará menos juros ao mês pelo empréstimo do que para o banco do seu cartão. O importante aqui é não usar o crédito para outros gastos além de pagar a dívida.

Planejar e organizar

Mesmo para quem não está endividado, planejar seus gastos é um passo essencial para quem quer organizar sua vida financeira. Com um planejamento de gastos, você saberá as prioridades de uso do cartão de crédito, podendo assim cortar tudo que não é essencial comprar naquele momento. Os consultores financeiros concordam: pessoas que compram somente o essencial raramente ficam endividadas, pois conseguem guardar dinheiro suficiente pagar as faturas.

Outro ponto importante é saber reconhecer os elementos da sua fatura. Na fatura, geralmente, só se vê o valor total da dívida com a instituição financeira do cartão. Entretanto, dentro da fatura há demais dívidas, como com prestadores de serviços ou lojas específicas. Portanto, segundo Lavínia, é preciso entender o seu padrão de gastos, e ficar sempre atento para nunca comprar mais do que o valor do seu salário, mesmo se o limite do cartão for muito mais alto.

Ser cuidadoso com os gatos

Finalmente, a dica mais importante é: tenha cuidado ao usar o seu cartão! Além de planejar os gastos, estar atento às faturas e organizar as dívidas, seja responsável quando for usar o cartão. Lembre-se sempre que parcelar nada mais é do que deixar a dívida para o próximo mês, comprometendo a sua renda futura. Se você não deseja se endividar nunca mais, siga esses passos, e assim que estiver livre das dívidas tenha atenção redobrada para não se endividar novamente.

Fonte: Jornal DCI | Imagem: Westfield Financial Planning/ programanex